Entenda os riscos da inalação de fumaça de incêndio

Incêndio se Apaga no Projeto!
7 de novembro de 2019
Medidas de Segurança em Caso de Incêndio
3 de dezembro de 2019

Entenda os riscos da inalação de fumaça de incêndio

Grande parte das mortes relacionadas ao fogo resulta da inalação de fumaça. Em 2013, boa parte 242 vítimas fatais do incêndio na Boate Kiss morreram em decorrência da inalação de cianeto de hidrogênio e monóxido de carbono.

Em um caso mais recente, quatro bombeiros cariocas morreram após inalarem fumaça durante o combate a um incêndio em uma boate no centro do Rio de Janeiro no último dia 18 de outubro.

A inalação de fumaça ocorre quando você respira partículas e gases nocivos gerados pela queima dos materiais em um incêndio. Como vemos, ela pode levar à morte.

Abaixo, explicamos o que acontece com o corpo durante a inalação de fumaça, o que fazer para mitigar os sintomas e evitar mortes em uma eventualidade!

O que causa a inalação de fumaça
A queima de materiais e produtos químicos gera gases que, se inalados, podem causar asfixia simples (falta de oxigênio), irritação química, asfixia química ou uma combinação deles. Exemplos incluem:
Asfixia simples: existem duas maneiras pelas quais a fumaça pode privá-lo de oxigênio.  A combustão gasta o oxigênio perto de um incêndio, deixando a pessoa sem oxigênio para respirar. A fumaça também contém produtos, como dióxido de carbono, que causam danos ao limitar ainda mais a quantidade de oxigênio no ar;

Compostos irritantes: a combustão pode causar a formação de produtos químicos que ferem a pele e as mucosas. Esses produtos químicos podem danificar o trato respiratório, causando inchaço e colapso das vias aéreas. Amônia, dióxido de enxofre e cloro são exemplos de substâncias químicas na fumaça;

Asfixiantes químicos: os compostos produzidos em incêndios podem causar danos às células do corpo, interferindo na entrega ou no uso de oxigênio. O monóxido de carbono, que é a principal causa de morte na inalação de fumaça, é um desses compostos.

As lesões por inalação podem piorar as condições cardíacas e pulmonares, como obstrução pulmonar crônica, bronquite crônica, enfisema ou asma. O risco de danos permanentes pela inalação de fumaça é maior se você tiver alguma dessas condições.

Sintomas de inalação de fumaça
A inalação de fumaça pode causar vários sinais e sintomas que podem variar em gravidade. São eles:
Tosse: as membranas mucosas do trato respiratório secretam mais muco quando ficam irritadas.  O aumento da produção de muco e o aperto dos músculos das vias aéreas levam à tosse reflexa. O muco pode estar claro, cinza ou preto, dependendo do volume de partículas queimadas na traqueia ou nos pulmões;

Falta de ar: lesões no trato respiratório diminuem o fornecimento de oxigênio ao sangue. A inalação de fumaça pode interferir na capacidade do sangue de transportar oxigênio. A respiração rápida pode resultar de uma tentativa de compensar os danos causados ​​ao corpo;

Dor de cabeça: a exposição ao monóxido de carbono, que ocorre em qualquer incêndio, pode causar dor de cabeça. Junto com a dor de cabeça, o envenenamento por monóxido de carbono também pode causar náusea e vômito;

Rouquidão ou respiração ruidosa: os produtos químicos podem irritar e ferir suas cordas vocais e causar inchaço e aperto das vias aéreas superiores. Os líquidos podem se acumular nas vias aéreas superiores e resultar em um bloqueio;

Alterações na pele: a pele pode ficar pálida e azulada devido à falta de oxigênio ou vermelha brilhante devido ao envenenamento por monóxido de carbono. Pode haver queimaduras na pele;

Lesões oculares: a fumaça pode irritar os olhos e causar vermelhidão. As córneas podem ter queimaduras;

Atenção diminuída: baixos níveis de oxigênio e asfixiantes químicos podem causar alterações como confusão, desmaio e diminuição do estado de alerta;

Dor no peito: pode ser causada por irritação no trato respiratório ou por resultado do baixo fluxo de oxigênio para o coração. Tosse excessiva também pode causar dor no peito;

Convulsões e coma: também são possíveis após a inalação de fumaça.

Primeiros socorros por inalação de fumaça
• Qualquer pessoa que experimente inalar fumaça requer primeiros socorros imediatos. Aqui está o que fazer:
• Ligar para os serviços de emergência para obter assistência médica profissional;
• Remover a pessoa da área cheia de fumaça, se for seguro fazê-lo, e movê-la para um local com ar limpo;
• Verificar a circulação, as vias aéreas e a respiração da pessoa;
• Se for necessário e houver pessoa capacitada para tal, iniciar a RCP (reanimação cardiorrespiratória) enquanto se aguarda a chegada da ajuda de emergência.

A inalação de fumaça pode piorar rapidamente e afetar mais do que apenas o trato respiratório. Nunca retorne ao local tomado pela fumaça. Acione os bombeiros para prestação do socorro devido.

Comments are closed.